Feeds:
Posts
Comments

Archive for May, 2010

https://zeppelinruc.files.wordpress.com/2010/05/flyer_1984.jpg

O locutor avisa: “You are about to enjoy a very pleasant and a beneficial experience. Be sure that you will not be disturbed…” é assim, que damos inicio ao Zepelim desta semana, com a faixa Remain Quiet And Passive retirada do primeiro disco dos The Tape-beatles, A Subtle Buoyancy of Pulse de 1988. Esta é a segunda emissão de Zepelim que dedicamos ao sobrenatural, depois de na semana passada termos escutado uma colagem sonora sobre a primeira parte do disco Mediale Musik: Recordings of Unseen Intelligences 1905-2007. Esta semana voltámos a revisitar o mesmo disco com as manifestações paranormais presentes nas faixas Exploding Cup, Charlton House (1995), Paranormal voice on the answering machine, rec. Germany, 1999, os fenómenos de glossolalia em Sitting with BettyEcstatically emotive arificial language in a chronic paranoid, assim como os rituais do famoso mago Aleister Crowley com the call of the second Aethyr, de 1920. Este foi o ponto de partida para emissão de hoje, à qual juntámos uma série de recolhas de elementos sonoros fantasmagóricos presentes em discos como Ghostly Sounds – A Haunting Experience (1974), Johnson Smith Novelty Company Horror Record (1973), Spook Stuff For Hallowe’en (1960), Nightmare (1960) e Spooky Sound Effects (1970s?) e os sons de tortura e prazer do disco: Tortura: The sounds of pleasure and pain (1965).

À parte dessa recolha sonora, recorremos a alguns discos que facilmente poderiam ser catalogados na definição criada por Jacques Derrida de Hauntology. Falamos de projectos como o do músico inglês James Leyland Kirby sob o nome de  The Caretaker. Projecto que iniciou nos finais do ano de 1996 e que se materializaria com o disco Selected Memories From The Haunted Ballroom. Um disco que nasce com inspiração no ambiente da cena do salão de baile presente no filme The Shinning de Stanley Kubrick, transformando temas de salão dos anos 20 e 30 em peças sonoras difusas e espectrais como se se tratasse de uma baile de fantasmas. Em 2008, The Caretaker edita o disco Persistent Repetition of Phrases pela Install numa edição limitada de 500 cópias e que teve no passado mês de Abril uma nova reedição pela sua recém criada editora – History always favours the winners. Foi desse disco que retirámos a faixa Long Term (remote) que podemos ouvir ao minuto 5:37. Num espectro muito semelhante ao de The Caretaker, musicámos o nosso programa com o disco Plays Wagner do músico Pat Maherr, que se apresenta sob o nome de Indignant Senility. Plays Wagner teve em 2009 uma edição em cassete pela pequena editora de Pat Maherr, e foi recuperada no passado dia 11 de Maio pela Type Records, fazendo desta edição uma das mais interessantes do seu catálogo. Neste disco, Indigant Senility manipula e distorce temas do compositor Wagner, criando atmosferas negras de ruído difuso onde a ondulação dos seus drones nos lembrará vagamente uma sinfonia a dissipar-se no tempo.

Tortura: The Sounds Of Pain And PleasureOuvimos ainda excertos da faixa Guillotine Licker/Present Tense Returning/Smelling In Stereo do músico de Chicago Kevin Drumm, presente na cassete Horror of Birth (2005); a faixa Memento Mori (expressão latina para “lembra-te que morrerás um dia“) de Matmos, tocada inteiramente a partir de sons obtidos do crânio humano, de coluna vertebral de cabra , de tecidos conjuntivos e dentes artificiais; Thistlalia uma composição do trompetista Greg Kelley presente na compilação Music Overheard e ainda o tema Premier tableau – Capture de l’oiseau de feu par Ivan Tsarévitch do compositor clássico russo Igor Stravinsky.

Num programa dedicado ao terror e ao fantástico, quisemos que o espaço onírico estivesse representado pela presença de relatos de pesadelos, assim, escolhemos ouvir uma das composições de Dreams. Dreams é um conjunto de temas realizados para uma série de quatro programas de rádio sob o nome de Inventions for Radio, numa criação de Delia Derbyshire com a colaboração de Barry Bermange a partir da qual se recolheram testemunhos de sonhos, sendo divididos pelas temáticas Running, Falling, Sea, Land e  Colours. Nesta emissão escutámos a faixa Running, que à semelhança das outras é musicada pelos drones fantasmagóricos e musique concrète de Derbyshire.

Vito Acconci

Vito Acconci

É possível ainda escutar nesta emissão o excerto de um poema sonoro do arquitecto e poeta Vito Acconci, de nome The Bristol Project realizado em

2001, em que mergulha numa visão futurista do homem na cidade e da cidade na Natureza, transmitindo uma sensação labiríntica pela intercepção entre este elementos numa atmosfera apocalíptica – The city ends. The city is dead. Long live the city (um poema que poderá ter um equivalente visual no vídeo Skew Gardens [2008] de People Like Us). Podemos ouvir The Bristol Project na integra aqui:

Presença ainda neste  Zepelim do carismático entertainer ítalo-americano Jerry Colonna, conhecido não só pela forma de cantar/gritar mas também pela sua figura burlesca de olhos esbugalhados. Ouvimos o tema Your My Everything encontrado em Music? For Screaming!!!

Encerramos o programa com o som do equivalente electrónico do pulsar de ondas cerebrais Theta, normalmente associadas a estados de sono profundo, esta gravação encontra-se na série de cassetes Spiral (1989) realizadas por Willem De Ridder e Andrew Mckenzie (The Hafler Trio), editadas mensalmente em Amesterdão em forma de audio-zine, cada edição era dedicada a um tema específico. Na edição de Spiral #2 dedicada ao paranormal, a faixa que encerra a cassete são as pulsações Theta, os autores descrevem o seu propósito da seguinte forma:   We sugest that you copy this pulse onto an endless cassete and play it back whilst  lying in the dark. It is possible to travel out of the body at third attempt, at the very least… Experiment!!!. Por fim, as ondas Theta são interrompidas pela voz de Arch Obole, locutor e argumentista do programa de rádio Lights Out, espaço onde eram dramatizados contos de horror e suspense

Jerry Colonna - Music? For Screaming

PodcastDownload

Carlo Patrão

Advertisements

Read Full Post »

O último Zepelim começou a explorar a compilação Okkulte Stimmen – Mediale Musik, recordings of unseen intelligences 1905-2007, editada pela Supposé no ano de 2007, e que reúne mais de um século de gravações áudio de encontros com o sobrenatural. Nesta emissão ficámo-nos pelo primeiro dos 3 discos que compõem Mediale Musik, e que inclui gravações de possessões, exorcismos, contactos com “o outro lado”, e até uma tentativa falhada de comunicação com o famoso Harry Houndini.

Alinhamento:

Outer Space – Side B [Sea of Vapors, 2008] [0m55s-16m19s]

Voices of Possessed Children I (Jan/1978) [2m25s-5m55s]

Einer Nielson Phantom Voices, rec. Copenhagen 1950 [5m20s-9m19s]

Voices of Possessed Children II (Fev/1978) [10m24-13m19s]

Erik Jan Hanussen – The Clarvoyant Record (20/Fev/1932) [15m35-18m48]

Rudi Schneider – Trance Breathing rec. London 1933 [17m09s-26m21s]

Rita Goold as “Russel” rec. Leicester 18/Nov/1983 [25m30s-29m44s]

Caboladies – Side B [Atomic Weekender, 2009] [28m16-42m54s]

Jack Sutton in Trance Contacts Dead Airman rec. Norfolk [31m02s-33m09s]

Leslie Flint as Churchill rec. London 1980 [34m07s-37m23s]

Leslie Flint as Oskar Wilde rec. London 2/Mai/57 [34m07s-40m50s]

Leslie Flint as Charlotte Brontë rec. London 5/Abr/1973 [38m00s-41m51s]

Exorcism carried out on Anneliese Michel, Germany 1978 [42m43s-45m41s]

Fourth Realm – Another Crashed File [Pattern of Visions, 2010] [45m30s-48m16s]

Minnie Harrison – Sam Speaks Through Trumpet, rec 5/Jan/1954 [47m26s-51m18s]

Fourth Realm – Blent, Blent, Blent [Pattern of Visions, 2010] [48m17s-50m04s]

Fourth Realm – Chuck Niles [Pattern of Visions, 2010] [50m05s-52m58s]

The Final Houndini Séance, rec. Hollywood, USA 31/Out/1936 [54m37s-60m00]

podcastdownload

José Afonso Biscaia

Read Full Post »

"estranha terra esta, onde os bois até lavram  no mar" Raul Brandão

“estranha terra esta, onde os bois até lavram no mar” Raul Brandão

Zepelim desta semana fez-se em formato postal sonoro. Apresentámos uma colagem com diferentes realidades sonoras do nosso país desde tradições orais, a field recordings ou música experimental. Ao longo de toda a emissão podemos escutar alguns excertos e faixas completas presentes na Antologia de Música Electrónica Portuguesa organizada por Rafael Toral e editada pela Tomlab em 2004. Sobre esta antologia Rafael Toral escrevia em 2003: O meu objectivo foi o de tecer um fio histórico que ultrapasse livremente fronteiras entre os territórios culturais dos autores e documentar a maior diversidade possível de abordagens à electrónica, tanto a nível material como conceptual (…). Esta antologia sintetiza os maiores nomes da música electrónica experimental feita em Portugal, e podemos escutar registos desde o período pré-25 de Abril até aos finais da década de 90.  Desta antologia  retirámos a composição de Isabel Soveral anamorphoses i de 1994, Soveral formou-se pelo Conservatório Nacional de Lisboa onde estudou com o compositor Jorge Peixinho, é actualmente professora de Composição e Teoria e Análise Musical na Universidade de Aveiro. Adicionámos ainda um excerto da composição Silence to Ligh (1992) de João Pedro Oliveira e Lisbon Revisited de Emanuel Dimas de Melo Pimenta, músico, arquitecto, fotógrafo e artista intermédia cuja a sua obra tem sido reconhecida e elogiada ao longo do tempo por nomes como John Cage, Ornette Coleman ou Merce Cunningham.

Ao obscuro registo da antologia de Toral adicionámos música tradicional proveniente essencialmente do norte do país. Utilizámos as gravações de Max Peter Baumann e Tiago de Oliveira Pinto, realizadas em Portugal entre o mês de Março e Abril de 1988 que deram origem à compilação Musical Traditions of Portugal (vol.9) inserida na colecção The World’s Musical Tradition editada pela Folkways em 1995. A primeira faixa que ouvimos tem o nome de Soldados Violadores e é uma balada cantada sem acompanhamento instrumental, e que nesta versão podemos ouvir na voz de Marta dos Anjos Martins Fidalgo, uma habitante da freguesia de Duas Igrejas (em mirandês Dues Eigreija) do conselho de Miranda do Douro. Este tipo de canções tradicionais encontram-se mais conservadas na zona norte de Portugal continental e nos Açores. Muitas delas estão associadas a celebrações religiosas, a horas específicas do dia de trabalho, ou simplesmente como partilha em serões familiares juntos à lareira.  A canção Soldados Violadores, conta a história de um rapto e violação de uma jovem rapariga que se vê obrigada a refugiar-se nos montes face à vergonha e desonra. Várias versões desta canção foram encontradas, para além do distrito de Bragança, em Vila Real, Guarda, Viseu, Castelo-Branco, Coimbra, Lisboa e Faro.

Esta canção foi também encontrada fora do território português em comunidades sefarditas de Marrocos, o que nos dá uma pista da sua antiguidade se tivermos em conta que os sefarditas se refugiram em grande parte no norte de África entre o período de 1478 a 1834 fugindo das perseguições da Igreja Católica.

Modelos da relação entre música, cultura e contexto geral (Oliveira Pinto, 2001)

Cruzámos as anteriores recolhas com as presentes em Porto- Folklore Fragments vol. 2, da dupla Alejandra & Aeron. Alejandra Salinas é espanhola nascida em 1977 em La Rioja, enquanto que Aeron Bergamn (1971) é um americano de Detroit, actualmente a leccionar na Academia Nacional de Arte de Oslo, cidade onde o casal está radicado. O trabalho desta dupla estende-se por diversas linguagens intermedia desde o som ao vídeo, instalação, etc. Alejandra  & Aeron realizaram uma pesquisa e levantamento sonoro de La Rioja dando inicio à colecção Folklore Fragments. Em 2005, escolhem a cidade do Porto para o volume 2. Um disco que apresenta uma visão social, política e estética das propriedade sonoras do ambiente que rodeia o Porto, celebrando as peculiaridades e imaginário da cidade

Alejandra Salinas & Aeron Bergman

invicta e da sua região. Dessas gravações escolhemos ouvir o ambiente sonoro captado nas caves Graham’s conhecidas por produziram Vinhos do Porto Vintage, marcados por: cor rubi/púrpura opaca e escura. Aromas de violetas exalam do copo! Na boca, sabores inesgotáveis de amoras silvestres maduras revestem o palato.Estrutura de grande profundidade com sabores de alcaçuz-doce que combinam com taninos firmes, dotando este vinho de uma complexidade excepcional. Liberta um longo e persistente aroma (Peter Symington, 2003). Escolha inteligente do casal Alejandra & Aeron? Para lá desse registo escutámos, uma curiosa gravação da Festa da Bugiada em Sobrado (Valongo) que se realiza no dia de S. João (24 de Junho), e tem como pano de fundo a encenação da disputa entre cristãos (Bugios) e mouros (Mourisqueiros) por uma imagem milagrosa do santo (informações mais detalhadas aqui).

Festa da Bugiada em Sobrado (Valongo)

À parte do disco Porto-Folklore Fragments vol. 2, escutámos a faixa Imperfect Reliability gravada em 2008 no pequeno Museu das Rendas em Vila do Conde, onde se encontram durante a semana das 9-17h, mulheres rendeiras formando uma autêntica instalação sonora em permanência  no Museu. Esta é uma gravação realizada no âmbito do Circular: 4º Festival de Artes Perfomativas de Vila do Conde [2008] e nela podemos escutar o som produzido pelas rendeiras. Um som que facilmente podemos confundir com chuva, espanta-espíritos ou porque não, música electrónica (?)…

Adicionámos ainda uma presença já habitual no Zepelim, as gravações de campo de Luís Antero, numa das suas mais recentes ediçõesSound Narratives vol. 4 (Bypass, 2010) onde podemos encontrar sonoridades de animais, água e ambiências de várias localidades da zona da Beira Serra. Luís Antero nos últimos anos tem vindo a construir um profundo retrato desta região através de field recordings inalterados que disponibiliza para download gratuito para que possamos guardar valiosos pedaços da memória rural.

Luvas de Rafael Toral no projecto “Space”

Bem perto do final da emissão podemos escutar a faixa Portugal: Qual é o caminho da Praia de Stu Phillips, compositor do famoso genérico de Knight Rider, aqui num tema encontrado na banda sonora de um documentário de surf de 1969 de nomeFollow me (trailer), que atravessa as praias de Cascais, Guincho e Nazaré. Já a pontuar o início e o fim do programa apresentámos um antigo spot publicitário da companhia aérea americana Pan Am que para além de vender as suas viagens, vendia essencialmente uma ideia de aventura e de arrojo inconsequente…

Portugal – Get up and Go!

leave the phone off the hook

teach the cat how to cook

be a man not a mouse,

sell your car,

rent your house

get away right away like today

For once in  a life time get into this world

PODCAST:

DOWNLOAD TRACKLIST

Carlo Patrão

Read Full Post »

%d bloggers like this: